10
Out 12
10
Out 12

Nova fórmula de cálculo penaliza futuras pensões da Função Pública

Governo prepara-se para mudar no Orçamento a fórmula de cálculo das pensões para os novos reformados do Estado.

Além do corte nas pensões que será aplicado em 2013, idêntico ao que afectou os salários dos funcionários públicos, os novos reformados do Estado vão sofrer mais uma redução no valor da pensão a partir do próximo ano. O Governo prepara-se para avançar com uma nova fórmula de cálculo da pensão, que será válida para todos os novos reformados, independentemente da altura em que pedirem a aposentação e que resultará na diminuição do valor da mesma.

A medida integra o documento do gabinete do secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, enviado segunda-feira aos sindicatos do sector e que será hoje discutido no Ministério das Finanças. Se avançar, a medida fará parte do Orçamento do Estado para 2013.

Segundo contas feitas pelo economista da CGTP, Eugénio Rosa, a alteração à fórmula de cálculo das pensões poderá levar a reduções até cerca de 6% na primeira parcela da pensão. O Diário Económico também contactou o Ministério das Finanças mas não obteve qualquer explicação.

A nova fórmula de cálculo afecta os trabalhadores que entraram no Estado até 31 de Agosto de 1993. Para estes funcionários, a primeira parcela do cálculo da pensão tem como referência o salário base que auferiam em 2005 e que actualmente é revalorizado tendo em conta as regras da Segurança Social, ou seja, a inflação. Neste caso, segundo contas feitas pelo economista da CGTP, a revalorização daquela parcela seria de 13,9%.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:25 | comentar | favorito
08
Out 12
08
Out 12

Reforma na Função Pública passa já para 65 anos

Governo propôs aos sindicatos que a idade da reforma na Função Pública passe para os 65 anos já a partir do próximo ano.

O Governo propôs aos sindicatos que a idade da reforma na Função Pública passe para os 65 anos já a partir do próximo ano, eliminando o regime de transição estabelecido antes, disseram hoje dirigentes sindicais.

"Deste Governo já nada surpreende. Realmente, é mais um golpe, um brutal ataque aos trabalhadores da administração pública, viola compromissos que estabeleceu com os trabalhadores, acaba com o regime de transição para a aposentação", afirmou à Lusa a dirigente da Frente Comum de Sindicatos, Ana Avoila.

Para o presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Bettencourt Picanço, o documento enviado hoje aos sindicatos, para discussão na quarta-feira, significa a "normalização" da reforma entre setores público e privado, passando a ser feita aos 65 anos de idade e 40 de serviço.

Segundo o dirigente do STE, a idade de reforma na Função Pública era, neste momento, de 63,5 anos, com o regime de transição em vigor a prever a alteração para os 65 em 2014.

Ana Avoila alertou para uma "fuga generalizada" dos trabalhadores da administração pública: "É um ano que roubam às pessoas e isso faz toda a diferença. Todos os trabalhadores que tenham as condições [para a reforma] neste momento vão-se embora".

fonte:http://economico.sapo.pt

publicado por adm às 23:48 | comentar | favorito
04
Out 12
04
Out 12

O homem mais rico de Portugal vai reformar-se

O patriarca do grupo dono do Pingo Doce vai reformar-se dentro de dois meses e delegar o futuro às gerações mais novas da família.

Soares dos Santos revelou, de acordo com a edição de hoje do jornal Sol, que vai "aposentar-se completamente" dentro de "dois meses" da companhia dona do Pingo Doce.

"O comboio chegou à estação. Hoje para dirigirmos uma empresa, precisamos de força física e anímica e resistência e eu já não as tenho. Deixo-me quebrar com mais facilidade", justificou o histórico patriarca da Jerónimo Martins, de 78 anos.

"Tenho uma sensação de dever cumprido e saio sem qualquer frustração, mesmo nas coisas em que perdi", disse ao semanário Sol, o homem mais rico de Portugal disse que têm " a sensação de dever cumprido".

Soares dos Santos revela ainda que não tem planos para o futuro. "Nenhuns. Não quero nada, é esperar o dia... estou casado". Porém confessa: "Gostava de acabar os meus dias vendo que a sociedade portuguesa decida, de uma vez por todas, o que quer: se quer empresas públicas ou privadas".

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 20:29 | comentar | favorito
02
Out 12
02
Out 12

CGD: 17 ex-gestores com reformas de 2 milhões

A Caixa Geral de Depósitos tem 17 ex-gestores que recebem, pela reforma, cerca de 2 milhões de euros por ano.

As pensões oscilam entre os 2.710 euros mensais e os 14.352 euros brutos, segundo o jornal «i». 

A esmagadora maioria destas pessoas saíram do banco público, mas continuam no ativo, à frente de grandes empresas, acumulando a reforma dourada com o salário atual.

É o caso, também, de Eduardo Catroga e Luís Filipe Pereira, que integram o conselho geral da EDP.

A lei continua a permitir acumular pensões milionárias com outros rendimentos provenientes do trabalho, numa altura em que as pensões de milhares de portugueses estão congeladas ou sofrem cortes.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/f

publicado por adm às 21:56 | comentar | favorito