Reformados da PT fazem disparar custos do Estado com pensões

Os encargos com os pensionistas da CGA aumentaram 5,1% no ano passado, para 8,13 mil milhões de euros, o valor mais alto de sempre.

Os custos com pensões pagas pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) aumentaram o ano passado 5,1% face a 2010, para 8,13 mil milhões de euros, o valor mais alto de sempre, revela o relatório de contas da instituição, a que o Diário Económico teve acesso. O acréscimo nos encargos com pensões em 2011, de 396 milhões de euros, é justificado com as novas reformas atribuídas durante esse ano e com a transferência para a CGA dos encargos com os pensionistas da PT Comunicações.

O processo de transferência do pensões da PT para a CGA, que ocorreu no final de 2010, implicou que o grupo de telecomunicações tivesse entregue aos cofres públicos uma verba de 2,6 mil milhões de euros para que a CGA pagasse a esses pensionistas. Só que o Governo usou esse montante para cumprir a meta do défice orçamental desse ano (7,3%), tal como aconteceu também em 2011 com a transferência dos fundos de pensões da banca para a Segurança Social.

Segundo o relatório da CGA, e tal como o Diário Económico já tinha avançado, em 2011 reformaram-se 23.617 trabalhadores do Estado, um aumento de 6,7% face ao ano anterior. E neste número estão incluídas 938 pensões de pessoal da PT que transitaram o ano passado para a CGA.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:22 | comentar | favorito