“Aumento da idade da reforma vai ser definitivo”

Miguel Beleza diz que suspender as reformas antecipadas é, na prática, aumentar a idade da reforma, e acredita que será definitivo.

O antigo ministro das Finanças sustenta que "medidas desta natureza, que adiem a idade da reforma, ou aumentem os descontos, são absolutamente indispensáveis para países como Portugal".

Em declarações ao Etv, Miguel Beleza defendeu que têm de haver medidas definitivas desta natureza, porque, por um lado, a taxa de natalidade desceu de forma "muito substancial" e, por outro lado, assistiu-se a um aumento da esperança média de vida.

"É uma combinação mortífera. Cada vez menos pessoas a contribuírem para as reformas e ser preciso pagar mais reformas", alertou Beleza.

Para o antigo ministro das Finanças de Cavaco Silva, a proibição das reformas antecipadas é, na prática, aumentar a idade da reforma. "E é minha convicção que não vai ser suficiente. Acredito que este aumento da idade da reforma vai ser definitivo", disse Miguel Beleza, exemplificando que, em países como os EUA, já existe a ideia de aumentar para além dos 65 anos a idade da reforma.

Na semana passada o governo proibiu até 2014 todas as reformas antes dos 65 anos (antecipadas) no regime da Segurança Social. Apesar de criticar a "forma um pouco matreira" como o governo avançou com o congelamento das reformas antecipadas, que foi tornado público no dia em que o diploma foi publicado em Diário da República, o antigo ministro acredita que é uma medida "absolutamente indispensável".

"Não considero esta medida como uma medida de curto prazo, terá de ser definitiva", vincou Beleza no Etv, acrescentando que "não há uma alternativa melhor" e que "se calhar qualquer dia teremos de passar de 65 para 67 ou para 70 anos a idade da reforma".

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:18 | comentar | favorito
tags: