Pensionistas do público vão ser mais penalizados que os do privado

Nos últimos três anos, o resgate da "troika" tem delapidado as pensões e as reformas. Desde 2012 que a austeridade chega ao bolso de quem já não está no activo, mas de formas diferentes. 

No próximo ano, quem recebe pensões da Caixa Geral de Aposentações vai entregar mais ao Estado do que quem recebe pelo Centro Nacional de Pensões. Estas são conclusões que têm por base simulações elaboradas pela consultora PwC para a Renascença, referentes a pensionistas e reformados solteiros e sem filhos. 

Com o Orçamento do Estado agora apresentado, passa a ser mais vantajoso receber reforma pelo regime geral do que pela Caixa Geral de Aposentações. Até aos 600 euros mensais, todos os pensionistas contribuem de forma igual para as contas públicas. Já quem recebe 700 euros pela Caixa Geral de Aposentações, por exemplo, vai entregar ao Estado 15% do rendimento bruto, enquanto no caso das reformas pagas no regime geral o corte ronda os 6%. 

Na Caixa Geral de Aposentações, a generalidade dos pensionistas vai receber menos em 2014 do que em 2012, ao contrário do que chegou a garantir o primeiro-ministro. Já no regime geral, depois da forte redução sentida em 2012, quem ganha até 1.500 euros por mês conseguiu recuperar alguma coisa este ano e mantém a mesma penalização no próximo. 

fonte:http://rr.sapo.pt/in
  
publicado por adm às 22:57 | comentar | favorito