Prepare-se para os cortes se pensa em reformar-se este ano ou em 2014

Factor de sustentabilidade pode levar a um corte de 10% nas reformas pedidas no próximo ano e de quase 5% nas do ano corrente. “Começa a ser difícil correr para a reforma”, diz economista. Renascença entrevista especialista às 13h00.

Se está à beira da reforma, pense bem. Este ano, quem tiver 65 anos e 40 de descontos sofre um corte de 4,8% na reforma, caso a peça. A alternativa é trabalhar mais cinco meses. 

No próximo ano, tendo em consideração o factor sustentabilidade e as alterações propostas pelo Governo, ou se fica a trabalhar até aos 66 anos ou se perde 10% da reforma. 

As contas são divulgadas esta quarta-feira pelo “Jornal de Negócios”, em resultado da apreciação feita por um conjunto de consultores às novas regras. 

O economista João Duque considera que, com as novas condições, se vai assistir a uma contenção dos pedidos de reforma. 

“As pessoas vão seriamente se não vão prolongar o tempo de trabalho, uma vez que as penalizações vão ser muito acentuadas e tendo em conta o envolvimento, uma vez que o ambiente envolvente é muito pressionante e de grande perda de rendimentos”, começa por dizer o também presidente do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG). 

“É normal que as pessoas comecem a fazer o contrário do que têm feito até agora, que é, quando há anúncio deste tipo de medidas, irem a correr aposentar-se nos regimes anteriores, que são mais favoráveis. Agora, começa a ser difícil irem a correr e há uma dificuldade acrescida relativa à entrada dos jovens no mercado de trabalho, o que é um aspecto muito prejudicial ao desenvolvimento económico”, defende, lamentando a taxa de desemprego jovem. 

Neste Dia Mundial da Segurança Social, a Renascença faz uma emissão especial durante o noticiário das 13h00, com uma entrevista ao economista Álvaro Santos Almeida, ex-quadro do Fundo Monetário Internacional (FMI). 

Há estudos que apontam para o fim da sustentabilidade do sistema da Segurança Social em 25 anos.

fonte:http://rr.sapo.pt/

publicado por adm às 21:59 | comentar | favorito