24
Ago 12
24
Ago 12

Reformados do Estado levam para casa menos 800 euros

Em média, cada reformado do Estado levou recebeu menos 814 euros de pensão em julho, fruto da medida que suspende o pagamento do subsídio de férias. Em novembro, aquando do pagamento do subsídio de Natal, ocorrerá uma nova quebra significativa.

De acordo com as Finanças, que hoje divulgaram a execução orçamental da Caixa Geral de Aposentações até julho, os atuais 598.710 pensionistas públicos receberam, em média, uma reforma de 1.269,3 euros no mês passado, menos 39,1% face a julho de 2011.

No caso das pensões de velhice o valor pago será bem superior. É que no universo total dos pensionistas públicos estão incluídos os reformados com prestações de sobrevivência (que já são mais de 140 mil).

A Direção-Geral do Orçamento informa ainda que há cada vez menos reformas públicas atribuídas. Em julho pediram a aposentação 1763 novos funcionários, menos 7% que em julho do ano passado. Só em fevereiro e em junho é que houve uma subida no número de novos pensionistas.

O valor médio da nova pensão também continua a cair: era de 1125 euros em julho, menos 5% em termos homólogos.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 11:21 | comentar | favorito
13
Ago 12
13
Ago 12

Reformas de alguns políticos são despachadas mais rápido

Em média, a Caixa Geral de Aposentações (CGA) demora um ano a despachar as reformas dos portugueses, mas há um pequeno grupo de pessoas que vê esse processo resolvido com mais agilidade: os políticos. A notícia é avançada pelo jornal i.

 

Jaime Gama, antigo presidente da Assembleia da República, é um deles. O político do Partido Socialista enviou para CGA o requerimento de pensão a 9 de maio de 2011 e no dia 21 do mês seguinte tinha o processo despachado.

Jaime Gama foi várias vezes eleito deputado do Partido Socialista à Assembleia da República, primeiro pelo círculo eleitoral dos Açores e a partir de 1983 por Lisboa. No Parlamento, foi presidente das Comissões dos Assuntos das Regiões Autónomas da Assembleia Constituinte (1975-76), Negócios Estrangeiros (1976-78), Defesa Nacional (1985-91), Assuntos Europeus e Política Externa (2002-05). Foi ainda Ministro da Administração Interna (1978), dos Negócios Estrangeiros (1983-85 e 1995-2002) e de Estado (1995-2002). Na fase final da sua carreira como político, foi presidente da Assembleia da República e membro do Conselho de Estado, entre 2005 e 2011. A sua reforma foi despachada por 4808,11 euros.

José Magalhães, também do PS, viu no mesmo dia a sua reforma antecipada ser despachada por 2196,45 euros, apenas um mês depois de fazer endereçar o pedido à CGA. O político, que passou pelo Partido Comunista Português, pelo qual foi deputado entre 1983 e 1990, foi vice-presidente da bancada do PS, depois de integrar as listas do partido como independente a convite de Jorge Sampaio.

Em 1999, aderiu formalmente ao PS. Foi vice-presidente desse grupo parlamentar entre 1992 e 2005, com exceção do período em que foi Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, entre 2000 e 2002. Em 2009, foi nomeado por José Sócrates Secretário de Estado da Justiça e Modernização Judiciária.

Entre os trabalhadores e deputados da Assembleia da República aparentemente beneficiados pelo despacho célere das reformas, destaque ainda para Maria do Rosário Boléo que pediu reforma a 11 de outubro de 2011 e viu-a despachada no dia 29 do mês seguinte; Teresa Xardoné que fez o pedido em agosto de 2009 e que o viu deferido em novembro do mesmo ano; Manuel dos Santos, que pediu a reforma em julho de 2009 e no mesmo mês obteve-a; Jorge Strecht Ribeiro que tratou da aposentação em maio de 2011 e se reformou em setembro de 2011.

fonte:http://noticias.sapo.pt/

publicado por adm às 13:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito
08
Ago 12
08
Ago 12

Função pública com 1747 novas reformas, 39 superiores a 4 mil euros

A partir de setembro, a Caixa Geral de Aposentações (CGA) irá pagar 1747 novas reformas a funcionários públicos que passarão para a aposentação nesse mesmo mês. Entre elas, 39 serão superiores a quatro mil euros, das quais quatro ultrapassam mesmo os cinco mil.

Segundo os dados divulgados hoje pela CGA, o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território é o que mais trabalhadores perderá no próximo mês, com 509 novos pensionistas. O que significa que quase um terço dos reformados no próximo mês virão do ministério liderado por Assunção Cristas. A seguir surge o Ministério da Educação, com 331 novos pensionistas.

Entre estes 1747 reformados, 39 terão direito a uma pensão superior a quatro mil euros, a grande maioria dos quais (22) com carreiras militares. Dez provenientes do Estado-Maior da Armada, sete do Estado-Maior do Exército e cinco do Estado-Maior da Força Aérea. O número total de novos pensionistas militares para setembro aumentou 36% face a agosto, passando de 251 para 341. As 22 novas reformas militares superiores a quatro mil euros são também em muito maior número que as que começaram a ser pagas em agosto, mês em que as listas da CGA incluíam apenas duas.

Do total de 39 reformas mais elevadas, quatro são superiores a cinco mil euros. A pensão mais alta pertence a um juiz conselheiro do Conselho Superior da Magistratura, que receberá 5517 euros por mês. 

As pensões acima de cinco mil euros pagam uma taxa especial de 10% sobre o rendimento que fique acima desse valor.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:52 | comentar | favorito