08
Jan 12

Corte na pensão até 1000 €/ano

Cerca de quinze mil pensionistas sofreram cortes nas suas reformas. São pessoas que acumulam duas ou mais pensões, mas a dimensão dos cortes atinge reformados com rendimentos mensais abaixo dos 600 euros. Há quem receba menos 1380 euros ao ano.

 

O primeiro-ministro, Passos Coelho, explicou ontem, no Parlamento, que se trata da aplicação de um decreto de 2007, do Governo PS.

A denúncia partiu do BE, que recebeu uma carta de um pensionista , com uma carreira contributiva de 26 anos no sector privado e que trabalhou no público até aos 70 anos. Até agora, recebia 533,47 €, somando as duas reformas. Agora, com o corte pela Segurança Social, a reforma de 303, 23 €, passa a 188,05 €/mês, ou seja, menos 115,18 €, o que dá menos 1380 euros ao ano.

Mas as queixas no Centro Nacional de Pensões sucedem--se, com reformados a reclamar que nem houve "aviso prévio". Muitos dos casos são situações de reformados que não informaram a Segurança Social do acumular de pensões, sobretudo porque o complemento social à reforma superava os 254 €, o mínimo garantido pelo Estado.

No primeiro debate quinzenal do ano, Francisco Louçã acusou Passos de "violência" e o Chefe do Executivo optou por ler o decreto do Governo socialista onde se frisa que há um valor mínimo de complemento social na acumulação de pensões, acautelado pelo Estado.

Na discussão, o líder do PS, António José Seguro, pediu ao Governo que recupere a discussão sobre o aumento da carga laboral para a concertação social. Seguro apontou a "paixão" de Passos pela austeridade. Na réplica, o Chefe do Governo ripostou: "Não tenho tendência para me apaixonar pelos filhos enjeitados pelos outros".

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/


publicado por adm às 22:18 | comentar | favorito
08
Jan 12

80% dos novos reformados vão perder dinheiro

Mais de 80% dos novos pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) serão afetados pela medida que suspende gradualmente os subsídios de férias e de Natal, mostram dados oficiais.

Ao contrário do que acontece no regime geral (Segurança Social) - em que a esmagadora maioria das pessoas recebe pensões baixas ou muito baixas e que, por isso, fica livre dos cortes aprovados no Orçamento do Estado para este ano -, os reformados do setor público, que em média ganham três vezes face à referência da Previdência, serão bastante penalizados. Os aposentados do setor público têm uma pensão média que supera os 1.200 euros; no regime geral, a média é de 409 euros.

fonte:http://www.dn.pt/i

publicado por adm às 22:16 | comentar | favorito
07
Jan 12
07
Jan 12

Mais de 80% dos novos pensionistas do Estado perde subsídios

Mais de 80% dos novos pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) serão afetados pela medida que suspende gradualmente os subsídios de férias e de Natal, mostram dados oficiais.

Ao contrário do que acontece no regime geral (Segurança Social) - em que a esmagadora maioria das pessoas recebe pensões baixas ou muito baixas e que, por isso, fica livre dos cortes aprovados no Orçamento do Estado para este ano -, os reformados do setor público, que em média ganham três vezes face à referência da Previdência, serão bastante penalizados. Os aposentados do setor público têm uma pensão média que supera os 1.200 euros; no regime geral, a média é de 409 euros.

De acordo com os dados mensais da CGA relativos a 2011 e aos primeiros dois meses deste ano, cerca de 80% dos novos pensionistas serão abrangidos pela medida que confisca, progressivamente, o 13º e o 14º mês. Para além dos reformados (públicos e privados), também os funcionários públicos estão no radar desta medida de austeridade aprovada pela maioria PSD/CDS.

A nova lista da CGA para o mês de fevereiro mostra que os contribuintes podem contar com mais 2010 pensionistas do regime público e que a pensão média destes novos beneficiários subiu para 1539 euros mensais. Era de 1500 euros em janeiro.

As chamadas "reformas douradas" também dispararam. Em fevereiro haverá mais 56 pessoas a receberem pensões superiores a 4000 euros brutos mensais das quais 14 vão ganhar mais de 5000 euros.
Em todo o caso, o governo avançou com uma série de medidas fiscais e e contributivas para tentar penalizar os rendimentos mais elevados.

Para além dos cortes nos subsídios de férias e de Natal (que são eliminados nas pensões maiores que 1100 euros) e no valor base das pensões superiores a 1500 euros, os reformados com pensões ou subvenções mais altas vão ver a contribuição extraordinária de solidariedade aumentar dos actuais 10% para 25% e 50% na parte que ultrapasse os 5030,64€ e os 7545,96€ mensais, respetivamente.

Pensões mínimas cortadas
Esta semana soube-se também, através do Bloco de Esquerda, que existem casos de pensionistas do regime geral que, apesar de receberem pensões de valor muito baixo, foram notificados pela Segurança Social de que vão perder uma parte importante do rendimento. Ao todo, disse o ministro da tutela, Pedro Mota Soares, em entrevista à RTP na quinta-feira à noite, serão afectadas 14950 pessoas ao abrigo de uma lei de 2007.

"Estamos a falar de pessoas que recebem para lá da sua pensão, um complemento", revelou na televisão. Este "complemento" é uma parcela não contributiva, dinheiro que a Segurança Social atribuiu para que o beneficiário pudesse chegar à pensão mínima.

O caso avançado pelo BE mostra que pensionistas com um rendimento consolidado de pensões de 500 euros ou até menos (e que estavam a receber esse complemento para chegarem à pensão mínima), perdem a benesse.

Uma das prestações, de 303 euros, cairá para 188 euros já este mês de Janeiro, acusa o partido.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 12:01 | comentar | favorito
06
Jan 12
06
Jan 12

Reformas: Montantes reduzidos

A Segurança Social reduziu os montantes das reformas a cerca de 15 mil idosos, que foram avisados por carta enviada nas duas últimas semanas do ano. O ministro Pedro Mota Soares explicou ontem que se trata de aplicação de uma lei de 2007 a pessoas que estão a receber complementos de reforma.

 

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/n

publicado por adm às 20:21 | comentar | favorito
05
Jan 12
05
Jan 12

Cortes nas pensões levam idosos a protestar

Dezenas de idosos protestaram, esta quinta-feira à tarde, junto ao centro nacional de pensões. Os pensionistas receberam uma carta da Segurança Social em que são informados de cortes nas pensões e, na maioria dos casos, ficam a receber menos 50 euros por mês.

Os cerca de 15 mil visados são pensionistas que acumulam pensões da Caixa Geral de Aposentações e da Segurança Social, mas cuja soma, em muitos casos, não chega aos 600 euros.

Contactada pela TVI, A Segurança Social diz que se trata de uma actualização que atinge quase 15 mil pensões que diminuíram por ter sido incluído ou corrigido o valor da outra pensão, em acumulação paga ao pensionista por outra instituição, nacional ou estrangeira.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 23:00 | comentar | favorito