Pensões mais altas sofrem cortes acima dos 20%

Primeiro-ministro diz que pensões mais altas podem pagar mais imposto

A contribuição extraordinária se solidariedade vai ser aplicada a todas as pensões a partir dos 1.350 euros mensais. Começa nos 3,5%, mas nas pensões mais altas a redução vai ser superior a 20%.

As pensões acima dos 3.750 euros por mês sofrem um corte de 10%, mas se ultrapassarem os 5.030 euros mensais, vão ser sujeitas a uma redução ainda maior. Uma pensão mensal de 10 mil euros, como a que recebe o Presidente da República, vai encolher 23,6%.

Vamos às contas. O primeiro corte é fácil de calcular:10 mil euros menos 10%, são menos mil euros por mês no bolso do Presidente da República. E se os 10 mil euros já não chegavam para pagar as despesas de Cavaco Silva, em 2013, o Presidente vai ter de puxar da calculadora para fazer render o dinheiro. É que os cortes continuam, de forma progressiva e a dois tempos.

O valor da pensão entre os 5.030 euros e os 7.546 euros sofre um corte de 15%, ou seja, 377 euros. Acima dos 7.546 euros, a taxa aplicar ao diferencial é de 40%. Neste caso, mais de 980 euros.

Tudo somado, uma pensão de 10 mil euros va baixar para 7.641 euros. São menos 2.359 euros por mês, um corte de 23,6%.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:50 | comentar | favorito