Corrida às reformas entope serviços do Estado

A corrida às reformas antecipadas está a bloquear os serviços do Estado. Tanto que os recursos humanos do fisco, da justiça e da saúde já avisaram os funcionários que se os pedidos não forem entregues até meados de dezembro, não podem garantir que o processo chegue à Caixa Geral de Aposentações (CGA) antes do final do ano.

De acordo com a edição desta quinta-feira do «Jornal de Negócios», os serviços do Estado estão a sentir várias dificuldades para responder a tempo útil aos pedidos de reforma antecipada, tal é o volume.

Isto porque a partir a partir de 2013, as penalizações para quem pedir a reforma antecipada serão maiores, pelo que tudo deverá ficar resolvido até 31 de dezembro.

Mesmo assim, ainda não há consenso quanto à data que deve ser tida em conta para efeitos de cálculo da reforma: se o momento em que o pedido é entregue nos serviços ou o dia em que chega à CGA. 

Já ontem a corrida às reformas nos Impostos deixou os recursos humanos da Administração Tributária e Aduaneira (ATA) sem capacidade de resposta, mesmo depois de ter sido reforçada a equipa para tratar destes requerimentos. 

O problema levou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, a garantir que tal não afetaria a «eficácia e eficiência» do fisco.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 21:37 | comentar | favorito