Corte de subsídios para pensionistas e reformados mantém-se

Numa declaração ao país, Pedro Passos Coelho indicou ainda que os funcionários continuam com um corte de um dos subsídios de férias e de Natal e vai repor o outro distribuindo-o por 12 meses de salário.

O primeiro-ministro confirmou, esta sexta-feira, que o «corte dos dois subsídios de férias e Natal «permanecerá em vigor» para pensionistas e reformados.

Numa declaração ao país, Pedro Passos Coelho adiantou que a «duração da suspensão dos subsídios continuará a ser determinada pela período de vigência do Programa de Assistência Económica e Financeira».

Passos Coelho anunciou ainda que o Governo vai manter no caso dos funcionários públicos o corte de um dos subsídios de férias e de Natal e vai repor o outro distribuindo-o por 12 meses de salário.

O chefe do Governo justificou a distribuição de um subsídio pelos 12 meses de salário «para acudir mais rapidamente as necessidades de gestão do orçamento familiar dos que auferem estes rendimentos».

«Neste sentido, o rendimento mensal disponível dos trabalhadores do setor público não será por isso alterado relativamente a este ano», adiantou.

O chefe do Governo garantiu ainda que o «Orçamento de 2013 não deixará ninguém de fora do esforço coletivo para o nosso ajustamento».

«Traduzirá uma visão global de repartição dos sacrifícios. Incluirá medidas que afetam os rendimentos da riqueza e do capital e que tributam os lucros das grandes empresas, no seguimento do que foi feito já este ano», frisou.

fonte:http://www.tsf.pt/


publicado por adm às 23:31 | comentar | favorito